Estados Unidos aliviará las restricciones de viaje para visitantes extranjeros completamente vacunados

Foto del autor
Escrito por Carlos Braga

Os Estados Unidos planejam aliviar as restrições de viagem para todos os visitantes estrangeiros totalmente vacinados a partir de novembro, disse a Casa Branca na segunda-feira, relaxando uma colcha de retalhos de proibições que começaram a causar fúria na Europa e substituindo-as por requisitos mais uniformes para passageiros aéreos internacionais que chegam.

As novas regras exigirão que todos os estrangeiros que chegam aos Estados Unidos apresentem prova de estarem totalmente vacinados, disse o coordenador de resposta da Covid-19 da Casa Branca, Jeff Zients.

Ele disse que as novas regras entrarão em vigor no início de novembro, um cronograma que dará às agências e companhias aéreas “tempo para se preparar”.

O levantamento das restrições gerais sobre viagens de certos países aos Estados Unidos será uma boa notícia para milhares de estrangeiros com famílias nos Estados Unidos que foram mantidos separados por quase toda a pandemia.

El Tiempos financieros foi o primeiro a relatar a notícia.

Além de exigir a vacinação, o governo disse que está tomando outras medidas para mitigar a disseminação do vírus em três outras áreas: teste, rastreamento de contato e mascaramento.

Cidadãos estrangeiros totalmente vacinados e cidadãos americanos retornando aos Estados Unidos vindos do exterior deverão fazer um teste Covid-19 antes da partida no prazo de três dias de seu voo e apresentar prova de resultado negativo antes do embarque.

Os americanos não vacinados que retornarem aos Estados Unidos estarão “sujeitos a requisitos de testes mais rígidos”, disse Zients, incluindo um teste dentro de um dia da partida e um teste adicional quando retornarem.

Passageiros totalmente vacinados não estarão sujeitos a nenhuma ordem de quarentena na chegada aos EUA.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos planejam emitir uma ordem de rastreamento de contato exigindo que as companhias aéreas coletem informações de viajantes com destino aos Estados Unidos, incluindo um número de telefone e endereço de e-mail, para alertar os viajantes sobre uma possível exposição.

As companhias aéreas serão obrigadas a manter as informações de rastreamento de contato por 30 dias.

“Isso permitirá que o CDC e as autoridades estaduais e locais de saúde pública acompanhem os viajantes que chegam e as pessoas ao seu redor, caso alguém tenha sido potencialmente exposto ao Covid-19 e outros patógenos”, disse Zients, acrescentando que este novo requisito será usado de forma mais ampla indo em frente para ajudar a proteger “contra quaisquer ameaças futuras à saúde pública.”

A nova orientação se aplica a todas as viagens internacionais. Zients disse que a Casa Branca submeteria ao CDC a definição de “totalmente vacinado”, inclusive sobre quais vacinas se qualificam.

la vacuna AstraZeneca Covid-19 ainda não foi aprovada para uso de emergência nos Estados Unidos, mas é amplamente utilizada na Europa e no resto do mundo.

O desenvolvimento é um primeiro passo para reparar uma das várias brechas emergentes entre o governo Biden e autoridades na Europa.

Uma disputa surgiu entre os Estados Unidos e a França sobre um acordo para equipar a Austrália com submarinos nucleares, privando a França de um contrato para fornecer submarinos convencionais. Os líderes europeus também descobriram que faltam consultas com a equipe de Biden sobre o Afeganistão.

O evento também será saudado favoravelmente pela indústria de viagens, que vinha pressionando o governo federal para suspender algumas das regras que impedem o turismo internacional.

Companhias aéreas, hoteles y los grupos de hospitalidad expresaron su apoyo para permitir que los turistas extranjeros vacunados regresen a los Estados Unidos.

Zients sustentou que o governo “não está tirando nenhuma medida da mesa” quando questionado sobre a possibilidade de mandatos de vacinas para americanos que viajam no país.

E ele disse que não houve atualizações nas regras existentes sobre travessias de fronteiras terrestres com o Canadá e o México.

Buenas noticias para muchos

A proibição de viagens aos EUA foi imposta nos primeiros dias da pandemia, quando o então presidente Donald Trump limitou as viagens da China em janeiro de 2020.

Essa medida não impediu que o vírus chegasse aos Estados Unidos, mas outros países foram adicionados à lista como saúde autoridades pressionaram a Casa Branca para limitar a entrada de lugares onde as taxas de casos eram altas.

Trump acrescentou países na Zona Schengen – que abrange 26 estados da Europa, incluindo França, Alemanha e Itália – junto com a Irlanda e o Reino Unido.

Brasil, África do Sul e Índia foram adicionados separadamente. As fronteiras terrestres com o Canadá e o México também foram fechadas.

Biden manteve as proibições estritas de viagens não essenciais, mesmo com as taxas de vacinação na Europa subindo, citando a natureza imprevisível da pandemia e o surgimento da variante Delta.

Mas o sistema se mostrou irritante para os governos europeus, cujos cidadãos de países ainda não tinham acesso aos Estados Unidos, mesmo quando essas nações reduziram a contagem de seus casos em meio a campanhas de vacinação bem-sucedidas.

Os países com casos mais elevados que não constavam da lista não estavam sujeitos às regras.

Meses de Discussão

Ao longo dos últimos meses, as restrições às viagens de pessoas que desejam entrar nos Estados Unidos haviam se transformado em uma grande fenda transatlântica.

Os líderes europeus, frustrados com a aparente falta de progresso, começaram a tornar suas queixas públicas. Eles disseram que as regras estavam prejudicando as relações entre a Europa e os Estados Unidos.

A Europa abriu suas fronteiras para os americanos em junho, mas no mês passado reverteu o curso, removendo os Estados Unidos de uma lista segura de países cujos cidadãos estão isentos de quarentena ou requisitos de teste.

A raiva pela falta de reciprocidade dos Estados Unidos alimentou parcialmente a decisão, disseram autoridades europeias familiarizadas com o assunto.

Biden assumiu o cargo prometendo restaurar alianças desgastadas e passou grande parte de uma viagem à Europa em junho proclamando seu compromisso com os laços transatlânticos.

Ele anunciou durante a visita uma série de forças-tarefa com o objetivo de examinar a viagem de reabertura, mas meses se passaram com pouco a mostrar para o esforço.

Supervisionados pela equipe de resposta Covid-19 da Casa Branca e pelo Conselho de Segurança Nacional, os grupos incluem representantes do CDC junto com funcionários dos Departamentos de Estado, Saúde e Serviços Humanos, Segurança Interna e Transporte.

As autoridades americanas fizeram parceria com representantes da União Europeia, Reino Unido, Canadá e México e se reuniram várias vezes para discutir a situação de reabertura desde que o governo os anunciou no início da primeira viagem de Biden ao exterior, em junho.

Também houve várias conversas em grupos menores entre essas reuniões maiores para discutir questões específicas, como a situação epidemiológica, variantes, vigilância e esforços de vacinação e planos para alterar as restrições de viagem, disse um funcionário da Casa Branca à CNN.

Mas algumas pessoas familiarizadas com os grupos de trabalho questionaram sua eficácia, à medida que outros países começaram a se abrir para os americanos com pouca clareza sobre se os EUA retribuiriam.

Uma fonte familiarizada com as discussões descreveu a “paralisia entre as agências” nas próximas etapas.

Fuente: CNN

Esperamos nuevamente que este post te haya ayudado en tu búsqueda para tu viaje a Disney u Orlando.

Como una forma de ayudarnos a mantener el blog, solo te pedimos que nos ayudes compartiendo esta publicación y suscribiéndote a nuestras redes sociales como facebook, instagram o Canal de Youtube.

Además de ayudarnos, ¡estamos seguros de que allí encontrarás cientos de publicaciones útiles para tu viaje!

Garantiza el mejor viaje a Disney

Sabemos que la cantidad de información que se incluye en un viaje a Disney y Orlando es simplemente enorme.

¡Esto hace que la planificación sea agotadora o, a veces, parezca imposible!

Pero, ¿y si te dijera que puedes confiar en los profesionales? para montar un guion totalmente EXCLUSIVO y PERSONALIZADO para ti y tu grupo?

A diferencia de los itinerarios ensamblados que se encuentran allí, este itinerario tendrá en cuenta todos los factores de su grupo, como edades, gustos y cualquier perfil que pueda cambiar su viaje.

¡De esa manera, no se perderá de hacer absolutamente nada que sea increíble para usted y se asegurará de que su tiempo sea lo más optimizado posible y su viaje sea lo más perfecto posible!

¿Se ve demasiado bien? Y así es, no olvides contactarnos y pedir tu cotización para un Script personalizado ¡y disfruta del mejor viaje de tu vida!

Asegure sus Entradas al Parque con Descuento

Muchas personas salen a comprar sus boletos cuando llegan a Orlando o incluso el día del parque.

Absolutamente no recomendamos que haga esto por varias razones, tales como:

Si compras las entradas en el acto, no podrás reservar tu parque con días de antelación a riesgo de no poder entrar siquiera a un parque en un día determinado.

Perderá valiosos minutos del parque en la fila para comprar sus boletos.

¡Y SOBRE TODO, pagará más porque los boletos en la taquilla son más caros que comprarlos por adelantado!

Accede a nuestro sitio web de boletos para comprar tus entradas o solicitar una consulta gratuita para saber exactamente qué entradas son las mejores para comprar.

Para consulta gratuita, Haga clic aquí!

Más consejos para su viaje a Orlando

Como se mencionó anteriormente, asegúrese de revisar nuestro canal de youtube donde damos varios consejos de viaje para Orlando.

Además, te mostramos muchas cosas chulas para hacer allí, ¿quieres una forma mejor de planificar un viaje que ya viviendo un poco de lo que verás allí?

Si te ha gustado este post, ¡ayúdanos compartiéndolo en tus redes sociales!

¡De esta manera podemos llegar a más lectores y seguir brindándoles contenido de alta calidad!

Deja un comentario