Orca Encounter
Orca Encounter

O Sea World Orlando lançou um novo show das orcas as baleias assassinas, que ensinará mais ao público sobre um dos predadores mais poderosos do oceano, o “Orca Encounter“.

Este novo show, que substituiu “One Ocean”, mostra a importância das brincadeiras para as orcas e fala um pouco sobre suas técnicas de caça.

Os hóspedes aprenderão mais sobre as orcas que estão sob os cuidados do parque, testemunharão comportamentos naturais e aprenderão mais sobre elas do que nunca.

O show foi montado para ser um show mais educativo voltado para preservação desses animais tão incríveis.

Honestamente, adoramos ver esse tipo de iniciativa nesses parques que abrigam animais pois sabemos dos danos causados a esses bichinhos. Vemos bastante disso já no Animal Kingdom e temos visto cada vez mais no Sea World e Busch Gardens.

“O SeaWorld está empolgado com a nossa nova apresentação educacional da baleia assassina, ‘Orca Encounter’. Os visitantes aprenderão sobre o papel das baleias assassinas no ecossistema do oceano, comportamentos que os animais exibem na natureza, a importância da conservação para seu habitat e práticas de bem-estar animal. no SeaWorld

Advertisement
. Esta apresentação educacional reflete a missão da nossa empresa de inspirar pessoas e proteger os animais e as maravilhas selvagens do mundo através da educação, pesquisa, resgate e conservação de animais ”, afirmou o SeaWorld Orlando em comunicado.

Pacotes de assentos e refeições reservados estão disponíveis para este novo show, e nele também é possivel sentar na “Splash Zone”, aquela área da platéia que molha bastante!

As exibições do Orca Encounter começou oficialmente no dia 1º de janeiro de 2020.

Por que o show One Ocean foi retirado?

Com um novo CEO à frente, o SeaWorld parece estar de volta aos trilhos com planos anunciados anteriormente para eliminar progressivamente os shows de animais voltados para o entretenimento.

Com isso, o “One Ocean” foi aposentado no final de dezembro de 2019 em Orlando e San Antonio.

Durante o calor dos mares agitados do SeaWorld, o ex-CEO Joel Manby deu um salto em 2016 ao anunciar o fim da criação de orcas, e planeja eliminar gradualmente seus shows teatrais de orcas.

Um ano depois, “Orca Encounter” estreou em San Diego em um teatro de orcas recentemente remodelado que mais se assemelhava ao noroeste natural do Pacífico, onde muitas orcas são encontradas. O show foi aberto a críticas mistas, mas ficou claro que esse seria o futuro dos parques.

Menos de um ano após a estréia do novo programa, o controverso CEO Joel Manby estava fora. Desde então, a empresa viu uma porta giratória de CEOs, com o mais recente, Sergio Rivera, a bordo de novembro.

Nos dois anos e meio desde o lançamento do “Orca Encounter” em San Diego, a empresa ficou em silêncio sobre o que o futuro reserva para seus outros dois parques do SeaWorld.

Mas agora, com um novo CEO, os planos de lançar as apresentações mais educacionais estão avançando.

Uma versão atualizada do “Orca Encounter” foi lançada em Orlando no dia 1º de janeiro. Em San Antonio, “One Ocean” foi encerrado em 31 de dezembro e “Orca Encounter” será lançado quando o parque reabrir no final de fevereiro.

Até 5 de janeiro, enquanto o parque encerra suas aberturas de férias, a curta apresentação educacional “Killer Whales Up Close” permanecerá em rotação, dando aos hóspedes a oportunidade de ver as orcas.

Orca Encounter
Orca Encounter

O novo show é mais próximo de alguns dos shows mais antigos do Sea World, antes dos espetáculos pelos quais agora são conhecidos.

Quando “One Ocean”, com sua trilha sonora original, estreou em 2011, fez história como o primeiro show a remover treinadores da água com as orcas.

Um ano antes, o treinador Dawn Brancheau foi morto por uma orca durante uma apresentação do Dine with Shamu.

Surpreendentemente, tanto a versão “One Ocean” quanto a versão de San Diego de “Orca Encounter” ainda apresentam treinadores nas proximidades das orcas durante os shows, incluindo momentos em que os treinadores beijam as baleias assassinas em uma área de slide perto da frente do estádio .

Advertisement

Embora o programa educacional possa acalmar alguns críticos, o SeaWorld ainda enfrenta décadas de críticas devido ao uso de orcas em cativeiro.

Das cinco orcas atualmente no SeaWorld Orlando, apenas uma tem mais de 15 anos de idade. Metade das dez orcas de San Diego tem 18 anos ou menos. Duas das orcas de San Antonio têm menos de dez anos.

De acordo com o grupo sem fins lucrativos de defesa das baleias, Whale and Dolphin Conservation, nas orcas selvagens do sexo masculino podem viver até 60 anos, com uma vida útil média de 30, enquanto as orcas femininas podem viver até 90 anos, com uma vida útil média de 46 anos. Atualmente, a orca fêmea no SeaWorld Orlando, Katina, tem 44 anos, enquanto a orca mais antiga sob os cuidados do SeaWorld é Corky II, 54 anos, em San Diego.

Katina e Corky II são duas das três orcas ainda sob os cuidados do SeaWorld que foram capturadas de forma selvagem.

Quase quatro décadas atrás, a empresa prometeu não receber nenhuma orca capturada na natureza.

Essa promessa, juntamente com a de 2016 para acabar com a reprodução, significa que as 20 orcas atuais sob os cuidados do Sea World serão as últimas que o parque e, provavelmente, o país, verão.

A especulação on-line de que o SeaWorld pode introduzir outro animal “uau” para substituir as orcas também é prejudicada por essa promessa, já que muitas das espécies mais impressionantes da vida marinha, como os tubarões-baleia, ainda não foram bem-sucedidas em cativeiro.

As novas apresentações educacionais são importantes, mas alguns salientaram que ainda existem críticas válidas ao tamanho do tanque em que as baleias ficam.

As propostas anteriores para aumentar o tamanho dos tanques de orca, já um dos maiores do mundo, e fornecer “esteiras de água” foram silenciosamente canceladas, mas a questão permanece o que o SeaWorld planeja fazer com as orcas a longo prazo.

Orca Encounter
Orca Encounter

Especialistas relataram que os treinadores que trabalham com as orcas estão tentando treinar as baleias da raça em cativeiro como capturar iscas vivas, o que é preferido por várias razões de saúde física e mental.

Assim como um cão domesticado, as orcas sob os cuidados do Sea World perderam muitas de suas tendências naturais.

Também não está claro o quão robusto é o sistema imunológico deles. Essas preocupações significaram os currais marinhos teóricos que alguns defendem podem não ser uma possibilidade. Mas, à medida que as preocupações com o bem-estar animal se tornam mais comuns, muitas instalações de animais com grandes mamíferos estão lutando para atender às expectativas do público.

Fonte: Orlando Weekly