EUA vão diminuir as restrições de viagem para visitantes estrangeiros totalmente vacinados

Foto des Autors
Geschrieben von Carlos Braga

Os Estados Unidos planejam aliviar as restrições de viagem para todos os visitantes estrangeiros totalmente vacinados a partir de novembro, disse a Casa Branca na segunda-feira, relaxando uma colcha de retalhos de proibições que começaram a causar fúria na Europa e substituindo-as por requisitos mais uniformes para passageiros aéreos internacionais que chegam.

As novas regras exigirão que todos os estrangeiros que chegam aos Estados Unidos apresentem prova de estarem totalmente vacinados, disse o coordenador de resposta da Covid-19 da Casa Branca, Jeff Zients.

Ele disse que as novas regras entrarão em vigor no início de novembro, um cronograma que dará às agências e companhias aéreas “tempo para se preparar”.

O levantamento das restrições gerais sobre viagens de certos países aos Estados Unidos será uma boa notícia para milhares de estrangeiros com famílias nos Estados Unidos que foram mantidos separados por quase toda a pandemia.

Die Financial Times foi o primeiro a relatar a notícia.

Além de exigir a vacinação, o governo disse que está tomando outras medidas para mitigar a disseminação do vírus em três outras áreas: teste, rastreamento de contato e mascaramento.

Cidadãos estrangeiros totalmente vacinados e cidadãos americanos retornando aos Estados Unidos vindos do exterior deverão fazer um teste Covid-19 antes da partida no prazo de três dias de seu voo e apresentar prova de resultado negativo antes do embarque.

Os americanos não vacinados que retornarem aos Estados Unidos estarão “sujeitos a requisitos de testes mais rígidos”, disse Zients, incluindo um teste dentro de um dia da partida e um teste adicional quando retornarem.

Passageiros totalmente vacinados não estarão sujeitos a nenhuma ordem de quarentena na chegada aos EUA.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos planejam emitir uma ordem de rastreamento de contato exigindo que as companhias aéreas coletem informações de viajantes com destino aos Estados Unidos, incluindo um número de telefone e endereço de e-mail, para alertar os viajantes sobre uma possível exposição.

As companhias aéreas serão obrigadas a manter as informações de rastreamento de contato por 30 dias.

“Isso permitirá que o CDC e as autoridades estaduais e locais de saúde pública acompanhem os viajantes que chegam e as pessoas ao seu redor, caso alguém tenha sido potencialmente exposto ao Covid-19 e outros patógenos”, disse Zients, acrescentando que este novo requisito será usado de forma mais ampla indo em frente para ajudar a proteger “contra quaisquer ameaças futuras à saúde pública.”

A nova orientação se aplica a todas as viagens internacionais. Zients disse que a Casa Branca submeteria ao CDC a definição de “totalmente vacinado”, inclusive sobre quais vacinas se qualificam.

A vacina AstraZeneca Covid-19 ainda não foi aprovada para uso de emergência nos Estados Unidos, mas é amplamente utilizada na Europa e no resto do mundo.

O desenvolvimento é um primeiro passo para reparar uma das várias brechas emergentes entre o governo Biden e autoridades na Europa.

Uma disputa surgiu entre os Estados Unidos e a França sobre um acordo para equipar a Austrália com submarinos nucleares, privando a França de um contrato para fornecer submarinos convencionais. Os líderes europeus também descobriram que faltam consultas com a equipe de Biden sobre o Afeganistão.

O evento também será saudado favoravelmente pela indústria de viagens, que vinha pressionando o governo federal para suspender algumas das regras que impedem o turismo internacional.

Companhias aéreas, Hotels e grupos de hospitalidade expressaram apoio para permitir que turistas vacinados do exterior voltem aos Estados Unidos.

Zients sustentou que o governo “não está tirando nenhuma medida da mesa” quando questionado sobre a possibilidade de mandatos de vacinas para americanos que viajam no país.

E ele disse que não houve atualizações nas regras existentes sobre travessias de fronteiras terrestres com o Canadá e o México.

Great News for Many

A proibição de viagens aos EUA foi imposta nos primeiros dias da pandemia, quando o então presidente Donald Trump limitou as viagens da China em janeiro de 2020.

Essa medida não impediu que o vírus chegasse aos Estados Unidos, mas outros países foram adicionados à lista como saúde autoridades pressionaram a Casa Branca para limitar a entrada de lugares onde as taxas de casos eram altas.

Trump acrescentou países na Zona Schengen – que abrange 26 estados da Europa, incluindo França, Alemanha e Itália – junto com a Irlanda e o Reino Unido.

Brasil, África do Sul e Índia foram adicionados separadamente. As fronteiras terrestres com o Canadá e o México também foram fechadas.

Biden manteve as proibições estritas de viagens não essenciais, mesmo com as taxas de vacinação na Europa subindo, citando a natureza imprevisível da pandemia e o surgimento da variante Delta.

Mas o sistema se mostrou irritante para os governos europeus, cujos cidadãos de países ainda não tinham acesso aos Estados Unidos, mesmo quando essas nações reduziram a contagem de seus casos em meio a campanhas de vacinação bem-sucedidas.

Os países com casos mais elevados que não constavam da lista não estavam sujeitos às regras.

Meses de Discussão

Ao longo dos últimos meses, as restrições às viagens de pessoas que desejam entrar nos Estados Unidos haviam se transformado em uma grande fenda transatlântica.

Os líderes europeus, frustrados com a aparente falta de progresso, começaram a tornar suas queixas públicas. Eles disseram que as regras estavam prejudicando as relações entre a Europa e os Estados Unidos.

A Europa abriu suas fronteiras para os americanos em junho, mas no mês passado reverteu o curso, removendo os Estados Unidos de uma lista segura de países cujos cidadãos estão isentos de quarentena ou requisitos de teste.

A raiva pela falta de reciprocidade dos Estados Unidos alimentou parcialmente a decisão, disseram autoridades europeias familiarizadas com o assunto.

Biden assumiu o cargo prometendo restaurar alianças desgastadas e passou grande parte de uma viagem à Europa em junho proclamando seu compromisso com os laços transatlânticos.

Ele anunciou durante a visita uma série de forças-tarefa com o objetivo de examinar a viagem de reabertura, mas meses se passaram com pouco a mostrar para o esforço.

Supervisionados pela equipe de resposta Covid-19 da Casa Branca e pelo Conselho de Segurança Nacional, os grupos incluem representantes do CDC junto com funcionários dos Departamentos de Estado, Saúde e Serviços Humanos, Segurança Interna e Transporte.

As autoridades americanas fizeram parceria com representantes da União Europeia, Reino Unido, Canadá e México e se reuniram várias vezes para discutir a situação de reabertura desde que o governo os anunciou no início da primeira viagem de Biden ao exterior, em junho.

Também houve várias conversas em grupos menores entre essas reuniões maiores para discutir questões específicas, como a situação epidemiológica, variantes, vigilância e esforços de vacinação e planos para alterar as restrições de viagem, disse um funcionário da Casa Branca à CNN.

Mas algumas pessoas familiarizadas com os grupos de trabalho questionaram sua eficácia, à medida que outros países começaram a se abrir para os americanos com pouca clareza sobre se os EUA retribuiriam.

Uma fonte familiarizada com as discussões descreveu a “paralisia entre as agências” nas próximas etapas.

Quelle: CNN

Wir hoffen noch einmal, dass dieser Beitrag Ihnen bei Ihrer Recherche für Ihre Reise nach Disney oder Orlando geholfen hat.

Um uns bei der Pflege des Blogs zu helfen, bitten wir Sie lediglich, uns zu helfen, indem Sie diese Veröffentlichung teilen und unsere sozialen Netzwerke abonnieren Facebook, Instagram oder YouTube-Kanal.

Wir helfen uns nicht nur, wir sind sicher, dass Sie dort Hunderte von nützlichen Beiträgen für Ihre Reise finden werden!

Garantieren Sie die beste Reise nach Disney

Wir wissen, dass die Menge an Informationen, die in eine Reise nach Disney und Orlando einfließen, einfach enorm ist.

Das macht die Planung ermüdend oder manchmal unmöglich!

Aber was wäre, wenn ich Ihnen sagen würde, dass Sie Profis vertrauen können? zusammenbauen a Drehbuch ganz EXKLUSIV und MASSGESCHNEIDERT für Sie und Ihre Gruppe?

Im Gegensatz zu den zusammengestellten Reiserouten, die dort zu finden sind, berücksichtigt diese Reiseroute alle Faktoren Ihrer Gruppe wie Alter, Geschmack und jedes Profil, das Ihre Reise verändern könnte.

Auf diese Weise verpassen Sie absolut nichts, was für Sie großartig wäre, und stellen sicher, dass Ihre Zeit so optimiert und Ihre Reise so perfekt wie möglich ist!

Sieht es zu gut aus? Und das ist richtig, vergessen Sie nicht, uns zu kontaktieren und fordern Sie Ihr Angebot für eine an Benutzerdefiniertes Skript und haben Sie die beste Reise Ihres Lebens!

Holen Sie sich Ihre Parktickets zu einem ermäßigten Preis

Viele Leute gehen, um ihre Tickets zu kaufen, wenn sie in Orlando ankommen oder sogar am Parktag.

Wir empfehlen dies aus einer Reihe von Gründen absolut nicht, wie zum Beispiel:

Wenn Sie Tickets vor Ort kaufen, können Sie Ihre Parktage nicht im Voraus buchen und riskieren, an einem bestimmten Tag nicht einmal einen Park betreten zu können.

Sie verlieren wertvolle Parkminuten in der Schlange, um Ihre Tickets zu kaufen.

UND MEISTENS zahlen Sie mehr, weil Tickets an der Abendkasse teurer sind als der Kauf im Vorverkauf!

Greifen Sie auf unsere zu Ticket-Website um Ihre Tickets zu kaufen oder fordern Sie eine kostenlose Beratung an, um genau herauszufinden, welche Tickets am besten zu kaufen sind.

Für eine kostenlose Beratung, hier klicken!

Weitere Tipps für Ihren Orlando-Trip

Schauen Sie sich unbedingt unsere an YouTube-Kanal wo wir einige Reisetipps für Orlando geben.

Darüber hinaus zeigen wir Ihnen viele coole Dinge, die Sie dort tun können. Möchten Sie eine Reise besser planen, als bereits ein wenig von dem zu leben, was Sie dort sehen werden?

Wenn Ihnen dieser Beitrag gefallen hat, helfen Sie uns, indem Sie ihn in Ihren sozialen Medien teilen!

Auf diese Weise können wir mehr Leser erreichen und Ihnen weiterhin qualitativ hochwertige Inhalte liefern!

Schreibe einen Kommentar